Educação alimentar para crianças
Reeducação alimentar para todos
Postado dia 05 de outubro

Dor de barriga em crianças

dor de barriga em criancasDor de barriga em crianças e muito choro são o alerta de que algo não está bem. Talvez algum alimento ingerido tenha causado uma leve inflamação nas paredes do estômago ou um vírus passageiro…na dúvida, o mais certo é levar o (a) nosso (a) filho (a) ao pediatra e fazer exames para descobrir a origem da dor. Mas, enquanto isso, podemos tentar aliviar esse incômodo.

Em primeiro lugar, ofereça bastante líquido, principalmente a água; ela auxilia na hidratação celular e contribui para a regularização das funções intestinais.

Estimule o consumo de alimentos in natura e integrais; eles são ricos em fibras e amenizam os sintomas de constipação intestinal, mais conhecida como dor de barriga em crianças. E na maioria das vezes, o incômodo na região do abdômen é causado – de fato – pelo consumo excessivo de alimentos refinados e industrializados e a falta do consumo de água.

Alimentos refinados X Alimentos naturaisdor de barriga em criancas

O que observamos é a falha na educação alimentar infantil, desde cedo. O consumo rotineiro de alimentos refinados – ricos em calorias e desprovidos de vitaminas e minerais – podem causar a dor de barriga em crianças. Isso acontece porque estes alimentos são processados tantas vezes, que acabam perdendo os nutrientes essenciais.

É por este motivo que os nutricionistas recomendam o consumo dos alimentos integrais e alimentos in natura, a partir do segundo ano de vida. Eles apresentam o teor de gordura relativamente baixo e são ricos em amido, vitaminas, sais e fibras. Isso não significa que os doces e os alimentos industrializados são proibidos na alimentação infantil, mas devem sim ser oferecidos com moderação e não estar presente diariamente na rotina da criança.

Alimentos refinados: pães brancos, arroz branco, biscoitos, tortas, bolos, doces e enlatados e industrializados.

Alimentos integrais: cereais, massas, batata, batata doce, milho, macarrão, arroz integral, feijão, ervilhas, lentilhas.

Alimentos in natura: frutas frescas com casca e bagaço, verduras e legumes crus de preferência

Evite o desperdício das fibras alimentares nos sucosdor de barriga em criancas

Quando transformamos as frutas em sucos ocorre um grande desperdício de fibras alimentares. A partir do 6º mês de vida, prefira oferecer frutas in natura; isso facilitará o reconhecimento do paladar do bebê e ainda ajudará na ingestão de nutrientes e fibras. Amasse bem com o garfo e sirva. Não faça uma papa.

É importante respeitar a regionalidade e sazonalidade das frutas! São mais saborosas, nutritivas e apresentam menor custo. Os sucos e as papas de frutas devem ser preparados próximos ao momento do consumo, sem adição de açúcar.

Sucos devem ser fortemente evitados no primeiro ano do bebê                                                        A partir do primeiro ano é indicada a medida de até 150 ml por dia

Educação alimentar infantil

É perfeitamente possível ensinar o consumo de alimentos in natura e integrais, desde a introdução alimentar na rotina da criança. Basta que os pais também possuam bons hábitos e deem bons exemplos. É muito importante seu filho perceber que você sente prazer em comer frutas, verduras e legumes… crianças precisam estar convencidas de que passarão por boas experiências, durante o processo de educação alimentar.

Intolerância a lactoseintolerancia a lactose

Além da dor de barriga em crianças, outra manifestação intestinal bem comum atualmente na infância é a Intolerância à lactose.  A incapacidade de digerir este ingrediente produz alterações abdominais e desconforto intestinal, causado pela ausência da enzima lactase, responsável pela digestão dos açúcares do leite.

Após o diagnóstico médico de intolerância a lactose, a nutricionista deverá suspender o consumo de alimentos a base de leite e seus derivados; porém, ao substituir esse grupo de alimentos, é necessário estar atento às quantidades de cálcio e proteínas que a criança está consumindo; o leite e derivados são boas fontes desses nutrientes e a sua ausência na alimentação infantil poderá provocar danos à saúde.

Para a alimentação saudável, o Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) apoiam que somente o leite materno até os seis meses é o alimento mais completo e ideal para o bebê. A partir dos seis meses, devemos introduzir, de forma lenta e gradual outros alimentos, mantendo o leite materno até os dois anos de vida ou mais. Exceto em casos restritos, como por exemplo, de intolerância a lactose.

Espero ter ajudado! Qualquer dúvida, estou à disposição.

Abraços,

Débora Rosa

Fonte: http://www.spsp.org.br/site/asp/recomendacoes/Rec_60_Nutricao.pdf

 

 

Deixe seu comentário: